terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Um pouco da minha (pouca) experiência - AMAMENTAÇÃO

Como esse blog é lido por muitas gravidinhas e por mamães de recém-nascidos, resolvi fazer um post que possa, talvez, dar alguma "luz" a quem precisar de sugestões, opiniões sobre Amamentação.

Já contei que, para mim, a 1.ª semana foi dificílima, uma vez que meu leite só desceu no 6.º dia. Confesso que amamentar quase se tornou um trauma para mim (e talvez também para o Miguel). No meio do desespero, algumas coisas fizeram a diferença e me ajudaram a decidir entre o sim e o não. São elas:

- Plasil: remedinho PODEROSO. Como eu não sabia mais o que fazer, liguei para minha GO e disse a ela que não tinha leite. Ela pediu que eu tomasse um comprimido de Plasil, de 8 em 8 horas. No segundo comprimido eu estava com os seios empedrados de tanto leite. Espero ajudar alguém a não passar o aperto que passei por 6 dias: PLASIL!

- Enfermeiras e massagem: com as mamas completamente empedradas, voltei à maternidade e procurei pelas enfermeiras do berçário. Elas me ensinaram a massagear os seios para acabar com o ingurgitamento (massagear as aréolas com um dedo, com movimentos firmes e circulares e o restante das mamas com o mesmo movimento, porém usando 3 dedos. Dar especial atenção aos "caroços"). A massagem dói, pois o movimento tem de ser firme mesmo; profundo! Além da massagem, elas me deram uma dica importante: "prender" as mamas no momento em que o leite está descendo, mas ainda não desceu completamente. Explico: nitidamente o meu leite estava da metade para cima das mamas (empedradíssimo). Como eu estava com um soutien de amamentação que NÃO cobria os seios inteiros, não havia um "limite" para eles se encherem de leite. Resultado: o leite empedrado estava - de verdade - chegando ao pescoço!!! E doendo horrores!!! A enfermeira, então, me aconselhou a tirar o soutien e prender os seios com uma faixa (atadura), limitando a produção do leite (isto é, mostrando que existe um limite entre as mamas e o pescoço). Já em casa, eu tive a ideia de substituir a faixa por um top bem justo tomara-que-caia, que cobria - direitinho - os seios inteiros (era mais prático do que a faixa). Resolveu. No outro dia o leite havia acabado de descer e eu não parecia ter leite até o pescoço.

- Bicos de silicone: quando eu comprei, nem sabia se seriam úteis, mas levei comigo para a maternidade. Sorte! No momento em que as enfermeiras me ajudavam a amamentar, notaram que meus mamilos eram muito curtinhos e dificultavam a pega correta (eles chegavam a se projetar para dentro quando eu fazia a tal "pinça" para ajudar o Miguel a abocanhar). Elas sugeriram, então, que eu usasse bicos de silicone. Aí que me lembrei que eles estavam na bolsa. FACILITOU MUITO!  Recomendo que adquiram o da Kuka, que tem um tamanho ótimo (de acordo com as enfermeiras, a maioria é muito grande) e vem num estojinho superprático:

Detalhe: por utilizar o bico desde o início, não tive NENHUMA rachadura nos mamilos. Tenho a pomadinha de lanolina (e recomendo!), mas nem preciso dela, pois não sinto dor alguma. E o Miguel mama bastante!
Ahhh, importante: sugiro que quem for utilizar que o faça desde o início, pois se o bebê se acostumar a mamar sem o bico, penso que será difícil que ele se adapte a ele. Ou seja, não espere seus mamilos sangrarem para se decidir a usar os bicos de silicone.

- Horários estabelecidos: eu era adepta à livre demanda. O que aconteceu? Miguel não saía do meu peito. Eu passei uns 4 ou 5 dias INTEIROS com ele mamando sem parar. Se saía do meu peito, chorava. Na quinta-feira passada fui à pediatra, que me explicou que aquilo não era fome, mas uma exacerbada necessidade de sucção (comum a muitos bebês). Assim, ela me recomendou estabelecer uma rotina: amamentar de 3 em 3 horas, em uma só mama, durante 30 ou 40 minutos. Depois disso, chupeta (ai, como eu era contra!)! Funcionou muito bem. As mamadas agora são bem mais eficientes e eu tenho tempo para tomar banho, me alimentar, descansar um tiquinho e, então, estar 100% para cuidar dele. À noite, quem faz o horário é ele; isto é, não há necessidade de amamentá-lo a cada 3 horas. Durante o dia, devo amamentá-lo mesmo se ele estiver dormindo.

Além disso tudo, é preciso paciência e muito amor. Nunca havia passado pela minha cabeça não amamentar. Para mim, amamentar o meu bebê seria tão natural quanto trocar as fraldinhas. Não é! Ao menos no início, não é mesmo! Eu não desejo a ninguém que tenha de esperar 6 dias até poder amamentar o seu bebezinho. É muito, muito triste. Ainda mais quando há uma confusão sem fim de hormônios. Por isso mesmo é que escrevi isso tudo! Se eu conseguir ajudar uma única mamãe, um pouquinho que seja, já ficarei muito satisfeita.

Agora, o mais importante: depois que a gente consegue encontrar o caminho, amamentar se torna a coisa mais gratificante do mundo! É lindo ver o Miguel mamando, aconchegado em meus braços. O amor transborda ainda mais...

Beijos, paciência e boa sorte a todas!

15 comentários:

  1. Eu também já coloquei o bico de silicone na bolsa...just in case!! :-)

    Obrigada por partilhar sua experiência conosco, com certeza ajuda muito!!!

    Beijos pra você e um cheiro no Miguel!!!

    ResponderExcluir
  2. Tati, adorei o seu post.
    Eu tenho tido dificuldades de amamentar o Thiago. Meu leite tb desceu no 6o dia. Vou hj mesmo comprar os bicos de silicone. Na verdade eu qse nao tenho bico de peito e ja estava pensando em compra-los. Obrigadíssimo pelas dicas!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Tati,
    Valiosíssimo ler seu relato.
    Não havia visto nenhuma mamãe falando bem dos bicos, mas se evitam as rachaduras melhor neh? às vezes a mãe perde pedaços do mamilo e acaba desistindo da amamentação e o bico evita isso.

    bjo pra vc e Miguel.

    ResponderExcluir
  4. Que bom que está tudo caminhando dieitinho em relação à aamentação agora! É uma das coisas pela qual mais anseio! E espero que tudo dê certo!

    Obrigada por dividir a história de vocês!

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Muito boa sua explicação Tati!
    Eu também não tenho bico, na verdade é só uma pontinha de nada, será que ele não se forma com o tempo? O bebe não pega? Sempre terá que usar o bico de silicone?
    Minha Go ainda não me passou nada pra preparar os seios!
    Tenho que falar de novo com ela sobre isso,na primeira vez que falei ela disse que não precisava fazer nada, mas cada Go tem uma opinião, umas dizem pra usar uma buxinha, um creme, concha de amamentação... é difícil saber realmente o que vale a pena pra preparar os seios!
    Se puder comentar mais sobre isso! Agradeço
    bjos

    ResponderExcluir
  6. Amiga, excelente post!!! Parabéns!! Bjsss

    ResponderExcluir
  7. Tati que post maravilhoso \o/!
    adorei, quando a Júlia nascer já vou ter
    uma noção sobre amamentação graças a vc,
    Obrigada!!!
    Super beijO

    ResponderExcluir
  8. OI Tati!! Adorei seu post. Mesmo eu ainda não tendo nenhum problema com a amamentação, aprendi com vc. Como é bom essa nossa troca de experiências. E vc está de parabens pela sua garra em amamentar.
    bjão

    ResponderExcluir
  9. Oi Tati! To meio sumida daqui neh flor? As visitas nos cantinhos estão limitadíssimas agr... Anninha depende exclusivamente de mim e passo pouco tempo no computador.Mas quero te parabenizar pela perseverança. Amamentar é mesmo muito gratificante. Bjoo e prometo que volto mais...

    ResponderExcluir
  10. Amiga coloca mais fotos do Miguelzinho, ele é tãooo lindinho =D e com esse nome!! (não sei se vc lembra, mas no baby center descobrimos o sexo bem perto uma da outra, e eu ia colocar Miguel tbm se fosse menino, sou apaixonada por esse nome rsrs, ainda vou ter meu Miguelzinho tbm ;p) Beeijos!!!

    ResponderExcluir
  11. Oi, Tati!
    Amei seu post, hoje mesmo já comprei o protetor de seios. A Lavínia nasce só no próximo mês, mas já estou deixando tudo pronto e a amamentação sempre me preocupou, ainda mais porque nesses 8 meses de gestação, meus seios não passaram por alteração nenhuma.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  12. Oi, Tati!
    Voltei para dizer que levei o link desse post para o meu blog, ok? Achei ótimas as dicas e, como acrescentei o bico de silicone a minha mala, partilhei de onde tirei essa idéia...

    http://maemeninamulher.blogspot.com/

    Beijo

    ResponderExcluir
  13. Oi, Tati!
    Eu outra vez...
    Obrigada pelas dicas, vou providenciar o chá imediatamente. Quanto a ordenha, vou tentar novamente. Tentei nos primeiros dias, mas, com os seios machucados,doía demais e acabei deixando de lado.
    Mais uma vez obrigada pela ajuda. Volto para contar o resultado dessas 'experiências' que você sugeriu.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  14. Tati, aqui estou eu na correria
    minha amiga esta com dificuldade do leite dela descer... entao lembrei q vc tinha escrito um remedio q te ajudou...vim rapidinho, achei, ja liguei para ela e estou te agradecendo mais uma vez.
    Informação, vontade e amor é praticamente tudo

    bjao para vc e Miguel

    ResponderExcluir
  15. Confesso q qnd acessei o blog e comecei a ler, pensei: "quem essa Tati pensa q é para querer saber tudo sobre bebês?! uma médica pediatra?!". Peço desculpas, totalmente ruborizada... acontece q me vi totalmente projetada entre algumas destas linhas escritas por vc... rssss
    meu bebê acabou de nascer e não tivemos nenhuma dificuldade na amamentação, exceto pelas RACHADURAS! então resolvi procurar algumas opiniões na net sobre esses bicos intermediários, se eles talvez pudessem me ajudar a não sofrer tanto na hora de amamentar... e para que opinião melhor do q a de mamães que já passaram ou passam por isso?!
    Qnt aos horários, concordo plenamente... com meu primeiro filho, Raoni, de 5 anos, tbm não os estabelecia e passei pela msm situação. agora com o erick, q tem 9 dias, estou cumprindo direitinho e, qnd ele está acordado e quer ficar mamando direto, dou-lhe a chupeta (q tbm era contra)por alguns minutinhos...
    É, amamentar não é fácil no começo, mas a gente vai se adaptando e depois isso passa e é só alegria, afinal poder amamentar seu filho é o melhor q vc pode fazer para ele e por vc tbm. bjos

    ResponderExcluir

Vamos adorar saber o que você pensa a respeito. Pode comentar!