quinta-feira, 29 de setembro de 2011

8 meses de lindeza!!!

De repente... 8 meses. Não mais do que de repente.




E agora eu olho pro lindo e vejo não mais um bebezinho, mas um menininho muito lindo, feliz, esperto, super ativo, que vive rindo, brincando e fazendo gracinhas. E como eu amo estas gracinhas:

- Miguel está um tagarela. Conversa o tempo todo. E adora falar sílabas repetidas. As principais são BÁ-BÁ-BÁAAAA (assim mesmo em caixa alta, pois ele fala isso com a voz bem grosa e forte! Parece até que está testando pra ver se está mesmo pronunciando de um jeito bem plosivo vozeado bilabial rsrsrs), Dá-dá-dáaaaaaaaaaaaa (olhando para algo e abrindo e fechando as mãozinhas, como se estivesse chamando esse algo. Sim, eu acho que o lindo atribuiu significado!!!), entre outras coisinhas. Mas o mais lindo foi que, na terça-feira da semana passada, dia 20/09, Miguel – olhando para mim – disse em alto e bom som: MÃ-MÃ-MÃAAAAA!!! Sem comentários. Meu coração faltou sair pela boca. Quanto amor, quanto orgulho!

- Ele mexe muito com as mãozinhas: abre e fecha, chamando alguém (a Luna, principalmente) ou alguma coisa. Bate palminhas quando cantamos “parabéns” ou “bate palminha bate”. Dá um tchau muito lindo, com mãozinhas abertas e agitando freneticamente os bracinhos, quando dizemos “Tchaaaaaaaau”. E às vezes confunde tudo: abre e fecha as mãozinhas quando cantamos parabéns, bate palminhas enquanto troco-lhe as fraldinhas ou dá tchauzinho do nada. Lindo de qualquer jeito! (“as mãozinhas são muito espertas, né, filho? Elas já sabem fazer muitas coisinhas e você fica olhando para elas muito entusiasmado!”)

- E por falar em Luna, ele a ama profundamente. Tenta chamar a atenção dela o tempo todo; se revira, onde estiver, para vê-la; quase enfia a mão dentro da boca dela, só para que ela dê uma lambidinha nos dedinhos... e aí ele dá gargalhadas! Que delícia! E ele passa as mãozinhas (sem um pingo de delicadeza, diga-se de passagem) na cabeça dela. Ela nem liga; abana o rabinho.

- Ganhou da madrinha o João Sorrisão e o João Sorrisinho. E ri para os dois. E pega o João Sorrisinho, aperta e morde (“cuidado, filho, pode furar”)! E chuta o João Sorrisão com os dois pezinhos, enquanto dá gritinhos de alegria e tenta pegar o grandalhão, mas não consegue. Como se diverte o meu pequeno!

- Amaaaaa a Cegonha que fica pendurada na porta do quarto dele (a mesma que enfeitou a porta da maternidade). Toda vez que passamos por lá, temos de parar para ele rir um pouquinho para ela e tentar agarrá-la pelas pernas compridas. Aí eu explico que a cegonha é da porta e fica empoeirada. (“Agora vamos dar tchau pra ela, filho. Tchaaaaaaau, cegonha!!!”)

- Como o banho é divertido! Miguel joga água para todos os lados, mas é muuuuuuuuuuuuuuita água. Bate as mãos e os pés com agilidade e força. E a mamãe aqui toma banho junto rsrs. E o lindo se vira, pula, dança, se joga, pinta e borda... E morre de rir quando tenta segurar o sabonete e este escorrega de suas mãozinhas. E eu rio muito junto! E adora escovar os dentinhos. Agora já não usamos a dedeira de silicone, mas uma escovinha da Oral-B própria para bebezinhos que já têm dentinhos. Ele gosta. Deixa a mamãe escovar e, depois, escova sozinho enquanto a mamãe ensaboa o corpinho. Na hora de guardar a escova, quase cisma de reclamar, mas a mamãe explica que a escova não é brinquedo e que ela ficará ali até a hora de escovar de novo os dentinhos. (“Agora vamos dar tchau pra ela, filho. Tchaaaaaaau, escova!!!”).

- Sente coceguinhas nos pezinhos quando mamãe dá beijinhos ou mordidinhas. Mas dá o pezinho de novo e espera o próximo carinho para morrer de rir.

- Quer porque quer se levantar sozinho (passar da posição deitado de barriga para cima para sentado, de uma vez só), sem qualquer apoio, usando simplesmente a própria força abdominal. E vai conseguir logo logo. Não dou mais uma semana!

- Está tentando engatinhar já há algumas semanas, mas ainda não engatou (embora já consiga se manter em 4 apoios e fazer movimentos para frente e para trás). O mais bonitinho é que, mesmo assim, ela chega onde quiser. E rapidamente. Se arrasta, rola, rola, rola. Rola mais um pouquinho porque percebe que rolou pro lado errado. E consegue chegar ao seu destino e pagar a mamãe, o papai, o brinquedinho e coisas muito, muito legais, como o telefone e o controle da TV.

- Tem dois dentinhos lindos e poderosos. No dia 06/09, estava mamando e mordeu a mamãe com muita força. A mamãe gritou e o Miguel chorou (“desculpe, amor, não quis te assustar.”). O peito da mamãe ficou machucado e sangrou bastante. Confesso que ficamos – os dois – receosos por alguns dias: eu com medo que ele me mordesse; ele com medo que eu gritasse. Por 2 ou 3 dias, ele mamou bem menos do que o habitual. Às vezes olhava para o peito, olhava para mim e chorava. Eu chorava junto. Estava, sim, com medo que ele me mordesse, mas o meu maior medo era que ele parasse de mamar. Conversamos muito. Eu expliquei a ele que adorava dar de mamar a ele, mas que ele precisava tomar cuidado porque agora tinha dentinhos e os dentinhos podiam machucar a mamãe. O lindo entendeu sim. O receio de ambos os lados passou, graças a Deus (e agradeço de verdade por isso!), e o meu amor voltou a mamar bem como antes. Às vezes passa o dentinho devagarzinho, como que me testando. E aí eu digo: “Não pode, filho, cuidado com o dentinho”. E ele ri e volta a mamar. Obrigada, Pai, por isso.

Miguel, filho amado, parabéns por seus 8 mesinhos. E muito, muito obrigada por já ter proporcionado à mamãe tantas alegrias. Você mudou tudo em mim. Mudou tudo para melhor. Eu aprendi a ser mais paciente; aprendi que eu não posso dominar tudo o tempo todo; aprendi a acordar cedo sem achar ruim só para garantir tempo suficiente para você mamar o quanto quiser; aprendi a cozinhar papinhas muito gostosas (ok, a sua vovó é que faz a maioria, mas ninguém precisa saber disso); aprendi a fazer os sucos mais deliciosos da face da Terra (aqueles que o papai disputa com você), aprendi a cantar tantas musiquinhas (decoradas e/ou inventadas); aprendi que nenhum livro pode ditar o que é bom pra nós dois e que o nosso contato é mais importante do que o que diz qualquer teoria. E eu ainda vou aprender muito mais, meu amor. Por você, para você e – principalmente – com você. Eu te amo com toda a força da minha alma. Te amo muito mais do que eu podia imaginar que soubesse amar. Incondicionalmente. Completamente. Eternamente. Imensuravelmente. Te amo.

Para não perder o hábito, alguns registros do último mês.



Miguel, João Sorrisinho, Papai e João Sorrisão



Hummmm que delícia!!!

Já sou um mocinho lindo!!!

Sou bem humorado até no bebê conforto


Tenho dois dentinhos lindos
e tenho carinha de arteiro!

Por hoje é só, pessoal!!!

Beijossss,