sábado, 28 de janeiro de 2012

É amanha!!!

É amanhã.




Amanhã você completa 1 aninho, meu amor.

Amanhã completa 1 ano que eu me tornei mãe.

Amanhã faz 1 ano que eu entendi o motivo de toda a minha vida.



Me lembro como se fosse hoje:

No dia 28, tinha ultrassom marcado para as 16h no hospital Materder. Eu estava diferente, mas não sabia que você viria ao mundo tão rapidamente; imaginava ter você comigo dali a 4 ou 5 dias – não dali a algumas hora. Estávamos eu e sua madrinha, Thami.

Nossa US seria com a Dra. Juliana Leite. Ela nos examinou, você estava ótimo: continuava se mexendo muito e respondia a todos os meus chamados. Eu estava bem também. Ela perguntou quando eu teria US novamente. Seria dali a exatamente uma semana, no dia 04/02. Ela disse que não daria tempo, pois o líquido amniótico já estava um pouco abaixo do normal. Fiquei apreensiva, mas ela me disse para voltar na quarta-feira. Seria dia 01/02, o dia que eu sempre achei que você nasceria.

Pagamos o estacionamento e fomos embora, mas assim que entrei no carro liguei para a Dra. Júnia, que acompanhou toda a nossa gestação, e relatei a ela a diminuição do líquido. Ela me pediu para dar meia volta e pedir um exame mais detalhado para ver se havia sinal de dilatação. Ela não recomendou aguardar tanto. Disse que diminuição do líquido poderia significar que o ambiente não estava tão bom para você. Hesitei por um segundo: “e o meu PN?” Bom... não durou mais que um segundo mesmo: “o que significava um PN perto do bem-estar do meu filho?”. Avisei o papai. Você nasceria hoje ou amanhã. Voltamos ao hospital. O Dr. João Oscar me atendeu. Não havia sinal de dilatação. Como a Dra. Júnia, ele também achava que aguardar poderia não ser o ideal. Nessa hora, a minha vontade de ter um PN já tinha ido pras cucuias! A única coisa que eu queria era ver a sua carinha, sentir o seu cheirinho! Não poderia mais aguardar! Confiei! Como não havia um risco tão iminente, marcamos para o dia seguinte: você nasceria às 14h do dia 29/01/2011. Liguei para o papai. Liguei para a vovó. Mandei mensagem para toda a minha lista de contatos. Recebi tantas mensagens bonitas...

Voltamos para casa. Papai e eu fomos ao Carrefour; precisávamos abastecer a casa, afinal ficaríamos alguns dias sem sair de lá, após voltarmos da Maternidade. Eu ainda tinha pique, apesar de inchaço e um lindo barrigão! Já em casa, papai foi jogar videogame. Eu conferi a malinha da maternidade pela milésima vez. Estava tudo perfeito. Escrevi no blog. Chorava de emoção; não tinha medo algum. Li muitas coisas. Escrevi algumas. Tomei banho e tentei dormir. Não consegui. Às duas horas da manhã, comi um pacote(inho!) de salgadinho e um potinho de chandelle. Ainda lembro quais eram...

Acordei (Oi? Mas nem dormi...) às 6h da manhã. O tempo não passava. Eu não podia mais comer nada. Jejum. Senti fome, mas logo me esqueci dela. Fiz unha às 9h. Passei um esmalte clarinho que, depois de alguns dias (lembro bem, pois fiquei com muita raiva) ficou amarelo. Horrível! Quando voltei do salão, fui tomar banho e, então, já estava em cima da hora de ir para a maternidade. Eu deveria chegar lá às 12h. Cheguei por volta de 12h30. Me dirigi à recepção e, para minha surpresa, a atendente me disse: “Tatiane? Já vieram te procurar para preparar o parto”. Nossa, que frio na barriga!!!

Subi e, realmente, em menos de 10 minutos eu já estava devidamente vestida. Diego comigo o tempo todo. Os demais chegariam dali a pouco; eu só os veria pelo vidro, já com Miguel no colo, mas ainda não sabia disso. Fui encaminhada para a sala de parto, recebi anestesia, AMEI a equipe toda. E aqui preciso agora, 1 ano depois, fazer um comentário: me entristece demais ler por aí que só um parto vaginal pode ser humanizado. Não é verdade MESMO! Eu não fiquei amarrada, não me torturaram nem por um segundo, conversaram comigo o tempo todo, respeitaram o meu tempo, o meu marido ficou ao meu lado o tempo todo, me contaram cada detalhe, me perguntaram sobre minhas preferências (óbvio que ninguém me perguntou se eu queria um corte horizontal ou vertical. Não estou falando disso, mas sim de coisas como a posição do leito em relação ao vidro, momento de abertura da sala, presença de quais e quantas pessoas, etc.). Eu fui ABSOLUTAMENTE respeitada. E isso inclui ver, pegar, abraçar, cheirar e amamentar o meu bebê (embora sem leite) assim que ele nasceu.

Bom, e aí... e aí o lindo nasceu! Exatamente às 13h52 do dia 29 de janeiro de 2011. E eu chorei de emoção! E eu entendi o que é amar! E eu percebi que o meu coração se iluminou, os meus olhos se iluminaram, a minha vida se iluminou... E assim que minha vida está desde aquele dia: ILUMINADA!!! Há um ano...

Bom... por hoje é só. Sabe por quê? Porque amanhã tem festa!!! E aí teremos MUITAS novidades. Está tudo pronto; estamos apenas aguardando, contando os segundos!

Obrigada, meu Deus, por ter nos permitido viver este ano de felicidade plena. Obrigada pela vida e pela saúde do meu filho, obrigada por nos ter dado condições de criá-lo tão bem até aqui e de estarmos, agora, comemorando esse dia com uma festa tão bacana. Obrigada, meu Deus. Obrigada.

Tati

8 comentários:

  1. Que lindo, amiga!! Passou rápido, né?! Lembro que comentei o nascimento dele, pois ele nasceu no dia do meu aniversário de casamento...rsrs. Que maravilha vê-lo tão crescido!! Parabéns, amiga!! Parabéns para o Miguel!! Bjssss

    ResponderExcluir
  2. Tati, não tem como não se emocionar de novo, e de novo... Lindo seu relato, um ano depois!

    Parabéns pelo seu primeiro ano como mãe!
    Parabéns para o Miguel,que Deus o abençoe e o proteja sempre, como muita saúde!

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  3. Que lindoooo!! Comemorem muitooo, vocês tem motivos de sobra para celebrar esse primeiro aninho de vida!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Lindo!!!
    Aproveitem bastante!!

    Tati,
    Eu tb tive diminuição do liquido amniótico e precisei fazer uma cesárea de urgência!!!!
    Mas graças a Deus, nossos filhos estão aqui, lindos e cheios de saúde..... ás véspera de completarem 1 aninho!!!! E é isso o que importa!!!

    BJs

    ResponderExcluir
  5. Tati, encontrei seu blog uns dias antes do Miguel nascer, acompanhei a notícia de seu nascimento e com uma barrigona chorei de emoção... Hoje um ano depois o relato esta ainda mais lindo!
    Como passou rápido!!!
    Concordo com você, nem todas as cesárias são "desumanas" e nem todos os parto humanizados realmente os são.

    Parabéns pra vocês!!
    E um super beijo no Miguel...

    ResponderExcluir
  6. Parabénsss!
    Como passa! Sim! Parece que foi ontem que conheci o barrigão do Miguel...
    Tudo de melhor pros dois! Beijos enormes!

    ResponderExcluir
  7. LINDOOOOO...Passou tão rápido, espero que vocês festejam bastante... e tira bastante fotos para mostrar pra gente depois..Parabéns Miguel lindo!

    ResponderExcluir
  8. Parabéns!
    Esse será o primeiro de muitos e muitos anos, de alegria e muitos motivos pra comemorar, Que Deus te de muita saúde e que você realize todos os seus sonhos!!

    ResponderExcluir

Vamos adorar saber o que você pensa a respeito. Pode comentar!